7 de agosto de 2012

Quartel Design divulga capa do Diante do Trono 15


Os admiradores do Diante do Trono começaram a semana movimentando as redes sociais por conta da divulgação da capa do CD DT 15 – Creio. Não por menos, a capa foi o “assunto gospel” mais discutido na internet nesta segunda-feira. Durante um bom tempo, mais precisamente os nove primeiros álbuns da série Diante do Trono, a arte gráfica dos CDs e as capas como síntese, imprimiam o tema do álbum através de uma imagem que o representasse. Capas inesquecíveis como a mão do bebê segurando a mão de um homem em Preciso de Ti, o nome de Jesus escrito dentro de um coração esculpido no tronco de uma árvore em Quero me apaixonar, o chão seco e um frágil ramo verde nascendo em Esperança ou então aquela cruz pálida num ambiente sombrio esperando para ser carregada em Ainda existe uma cruz.

Nos últimos anos, desde o CD Príncipe da Paz (o décimo da série), o ministério preferiu usar fotos do registro de suas gravações na composição de suas capas. Uma fotografia, quando planejada para carregar um conteúdo e provocar emoções, pode sim passar sua mensagem e estimular sensações (Sebastião Salgado que não me deixa mentir). Um dos temas do DT 10 era a guerra espiritual e temos uma Ana Paula Valadão como que liderando um exército da paz na capa do CD. No DT 11 – A canção do amor, que fala sobre resgatar o verdadeiro sentimento que devemos ter por Jesus, temos uma Ana com roupas de dormir num quarto escuro num gesto de oração e intimidade com Deus. Em Tua visão, o décimo segundo da série, ela aparece cantando, provavelmente num de seus agudos, focando com as mãos o lugar para onde deve se seguir em frente.

Contudo, talvez por influência comercial, os álbuns Aleluia e Sol da justiça perderam um pouco do lirismo em suas concepções. As capas desses dois projetos, sendo belas ou não e isso depende do gosto pessoal de cada um, apenas mostram o nome de um disco e uma foto qualquer sem dizer muito sobre o que há quando o CD está tocando.

Agora, contrariando o que acostumou-se a ver nos últimos anos, a vocalista não está na capa do CD Creio. Um efeito de cor meio alaranjado traz a impressão da cor de púrpura que inclusive é descrita na Bíblia quando exemplifica a glória das vestimentas de grandes reis do Velho Testamento. Declaradamente, num trocadilho previsível, o nome do CD dá destaque à palavra REI. A fonte do nome aparece de maneira minimalista, um acerto quando na verdade o que se quer destacar é sua glória acima da multidão através dos fogos de artifício. Não lembro de outro álbum no gospel com uma capa composta de uma imagem aérea, uma interessante novidade. A tonalidade escura da imagem como um todo, que só é quebrada pelos fogos, também é uma ousadia num tempo em que tudo, tanto textos, quanto imagens, são cada vez mais ralos, simples, mastigados, lisos e sem graça. Só um detalhe: o conceito do álbum, que é a capacidade de crer naquilo que ainda não se vê não é expresso com tanta clareza. De que maneira um sambódromo lotado e luzes ao fundo pode me fazer crer num invisível que existe? Talvez não seja uma regra colocar na capa um resumo visual do que é cantado dentro do CD, mas boas obras de arte conseguem traduzir num risco uma enciclopédia inteira. Creio será lançado em breve e todos poderão curtir esse que é o segundo CD da nova fase do Diante do Trono.

2 comentários:

  1. achei que o efeito dos fogos lembra a estrela de ponta cabeça, simbologia da nova era...

    ResponderExcluir

Comente, critique, elogie!
Sua opinião é importante para nós
Shalom Adonai



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...