2 de julho de 2011

"Nós temos que ir onde as pessoas precisam"

Por Rudson Lopes – Fotos e vídeo: Vanessa Gouveia

Com certeza você já deve ter ouvido ou até mesmo se pegou cantando esse refrão: “Maior que a prata, maior que o ouro / A Tua presença é o meu tesouro / Maior que a cura, maior que o milagre / Acima de tudo está o Senhor”. Pois é, essa canção é da turma do Ungidos 4, um ministério de jovens abençoados que estão levando a Palavra de Deus de Alagoas para todo o Brasil e você conhece melhor a partir de agora:

1. Primeiramente uma pergunta clássica, mas que não poderia faltar: Como surgiu a banda e qual o motivo da escolha desse nome?
Muitas pessoas acham que Ungidos 4 é por conta da quantidade de pessoas, mas quando somam-se os músicos, produção e técnicos de som, chegamos a quase 15. Ungidos quer dizer separados/consagrados e quatro não se refere à quantidade de pessoas, é que temos a missão de levar o Evangelho aos 4 cantos da Terra.
2. Quanto tempo vocês tem de estrada e quais os trabalhos que a banda já desenvolveu ao longo desse tempo?
Nós iremos completar quatro anos em outubro e já temos um CD oficialmente lançado e mais dois DVDs. Um que foi gravado em Tobias Barreto (Sergipe), que também virou CD, e outro gravado aqui em Maceió. Deus tem nos ajudado grandemente independente de qualquer coisa porque o nosso objetivo não é apenas apresentar o ritmo, lançar e vender mais CDs. Nosso objetivo é buscar sermos homens firmados na Palavra de Deus para que venhamos estar levando o Evangelho aos quatro cantos da Terra através da música que é aquilo que Deus depositou em nós e hoje devolvemos para Ele o dom que Ele nos deu.
3. No ano de 2009, a banda se apresentou na festa de réveillon organizada pela prefeitura de Maceió abrindo o show para o cantor Pernambucano Alceu Valença e para a banda potiguar Cavaleiros do Forró. Como vocês se sentiram ao se apresentarem em um evento secular organizado pela prefeitura da cidade e que contou com um público de mais de 100 mil pessoas?
Na realidade, quando fomos convidados para esse evento, seria um desafio por se tratar de um evento secular. Mas quando chegamos lá foi algo tremendo porque pudemos ver pessoas dizendo: ‘Senhor Jesus, me dá um ano abençoado! Abençoa a minha vida, a minha família! Jesus, entra na minha vida’. Vimos pessoas jogando a bebida fora, jogando o cigarro, pessoas se prostrando diante de Deus chorando. A Bíblia diz que quem precisa de saúde são os doentes, também diz que a seara é grande e poucos são os ceifeiros. Apesar de que existem pessoas que acham que não devemos ir lá, mas aí é que está o erro: não somos pescadores de aquário e nem sal dentro do saleiro, nós temos que ir onde as pessoas precisam. Então fomos com um objetivo: exaltar e engrandecer o nome do Senhor e, até hoje, recebemos testemunhos de pessoas que se converteram naquele lugar.
4. Vocês também participaram de um programa em uma rádio secular em dezembro de 2009. Como é a aceitação do público secular ao som do Ungidos 4?E como encararam a responsabilidade de ser a primeira banda gospel a se apresentar em um programa de rádio totalmente voltado para bandas seculares?
Deus quebrou muitas barreiras quando colocou esse projeto em nossos corações porque, geralmente é aquela coisa, as bandas participam de igrejas e só. Então, por Deus ter nos dado essa estratégia que é o Afé Music, fica mais fácil, contagia, balança e dá energia e tudo mais. O Criador disso tudo é Deus, não foi o capeta. Começamos a entrar em lugares que a gente não imaginava entrar, lugares que só vão bandas seculares e o Ungidos 4 estava lá. Então, a gente rompeu essas fronteiras e para nós foi um prazer muito grande. E hoje pode ter certeza que 30% do público nos nossos eventos são pessoas não evangélicas. Eu conheço pessoas não evangélicas que tem o nosso CD, que conhece a história da banda e nos acompanha na internet e nas nossas redes. Porque, acima de tudo, não estamos firmados no estilo musical que a gente faz, mas em buscar fazer para Deus. E aí, meu amigo, Deus abre portas que ninguém fecha.
5. Falem sobre a parceria com os ministérios Louva Deus e Tribo do Funk.
Olha só, na verdade o Pastor DD Júnior (líder do ministério Louva Deus), nos conheceu na internet. Ele ouviu a música Verdadeiro Valor e mandou um recado achando a música linda e que queria levar para tocar nas rádios de Brasília. Então fizemos o lançamento do DVD do Ungidos 4 onde tivemos o primeiro contato com o Júnior que passou a nos acompanhar como pastor, nos ministrar, discipular e logo em seguida o trouxemos para cá no réveillon e foi quando conhecemos os meninos do Louva Deus e do Tribo do Funk onde se iniciou essa aliança. Hoje não é apenas uma parceria de bandas/ministérios, hoje fazemos parte do mesmo ministério. Toda vez que o Ben-Hur (vocalista do Ungidos 4) está junto com o Pastor DD Junior surgem músicas. Então é uma química celestial que verdadeiramente tem sido benção.
6. Vocês têm algum tipo de apoio ministerial? Como se dá a cobertura espiritual do U4?
O Ungidos 4 tem o apoio do Ministério Braço Forte do Senhor. Conhecemos o pastor presidente desse ministério (Pastor Claudinho) e aí, eu (Rostand Torres – baterista e líder da banda ) e minha esposa fomos consagrados a pastores e o Ben-Hur a diácono, mas isso foi um período de caminhada, de busca, não foi algo repentino. Temos pessoas das mais diversas denominações, nós somos um ministério interdenominacional. Não é por fazermos parte da Igreja Braço Forte que iremos pregar a bandeira da Igreja Braço Forte. Nós pregamos a bandeira de Jesus. Existem músicos nossos que são filhos de pastores e nós consideramos como nossos pastores também. Temos muitos parceiros que são abençoadores que Deus colocou nas nossas vidas.
7. Recentemente Ungidos 4 ficou conhecido por tocar algo chamado Afé Music. Afinal, Como surgiu e o que é o Afé music?
A identidade do Ungidos 4 não é de ser uma banda de louvadeira como muitas pessoas pensam e até falam, isso surgiu com o ministério Louva Deus em Brasília. O que no mundo é chamado de swingueira, eles converteram para louvadeira.Nós somos uma banda de Afé music porque essa é a nossa cara. Deus colocou esse estilo em nossos corações e algumas pessoas ficavam falando que era axé e tudo mais, só que a gente tinha uma interrogação e pensando, Deus falou aos nossos corações: Afé Music porque a fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus.
8. As apresentações do Ungidos 4 são repletas de músicas animadas e dançantes e coreografias. Como o público de vocês vê isso? Aceitam e até entram no clima ou existem aqueles que ficam observando e criticando?
Em todo lugar existem pessoas que são formadoras de opinião e que gostam de observar e analisar, então não vemos nenhum erro nisso. Acho que temos uma liberdade de expressão para dizer o que gostamos e o que não gostamos. Mas temos uma certeza de que quando olham, algumas pessoas podem não se identificar com o estilo como é natural, porém as pessoas enxergam que ali tem uma unção de Deus e passam a respeitar. Quando você surge com algo novo, as pessoas sempre têm um pré-conceito, hoje já não passamos mais por isso devido as pessoas virem a um evento e verem pessoas glorificando a Deus, se convertendo e sendo curadas. A Bíblia é bem clara e diz que a verdade convence. A verdade do Ungidos 4 é uma verdade de libertação, de cura, transformação e salvação. Então quando nós conhecemos essa verdade acabou todo o preconceito.
9. Alguns dos integrantes no passado eram músicos seculares e tocaram em bandas muito famosas e reconhecidas no meio não cristão. Como aconteceu o chamado de Deus para servi-Lo em Sua obra e como o Senhor Jesus resgatou aqueles que estavam longe da presença de Deus?
Tivemos uma vida totalmente direcionada para a música, a gente não surgiu com o afé music porque achamos melhor. Quando Deus nos chamou, a gente andava tocando no mundo e ganhando dinheiro, foi no auge da nossa carreira e abrimos mão totalmente de tudo aquilo. Veio junto conosco uma galera massa e Deus tem nos sustentado e hoje não somos apenas músicos, mas sim levitas e homens compromissados em levar a mensagem do Senhor.
10. Hoje todos os integrantes são cristãos ou existe uma estratégia de evangelismo tipo: Vamos trazer um músico que toca no meio secular, não somente pela sua qualidade, mas sim porque queremos trazê-lo para os braços do Pai?
Todos são evangélicos sim. Quando começamos a ensaiar nós passamos a reunir amigos que já haviam tocado conosco para que viessem dessa vez para louvar ao Senhor e viessem entender o que é tocar para Deus, usar o seu dom para que o nome do Senhor fosse glorificado. Então usávamos a banda desde os ensaios para evangelizar, mas quando passamos a ser convidados para ministrar nos locais, Deus nos deu direcionamento de como fazer a coisa certa. Isso é uma dúvida que muitas pessoas têm até em virtude do nosso estilo musical. Somos adoradores, servos do Senhor, o homem é falho, mas buscamos a santidade diante de Deus.
11. A pirataria uma questão social onde todo artista, seja ele cristão ou não, sofre com os prejuízos desse ato ilegal. Como vocês lidam com isso e o que tem a dizer sobre tal questão?
A pirataria virou um dos maiores meios de divulgação, não podemos ser hipócritas. O artista hoje não pode mais viver naquela coisa de vender CD e tudo mais. O CD é uma divulgação, você não pode esperar um retorno dele. Se é ilegal, cremos que as pessoas irão pagar um preço diante de Jesus, mas acreditamos que muitas pessoas até já se converteram com um CD pirata.
12. Quais os projetos futuros (ou nem tão futuros), planos, metas e objetivos do Ungidos 4?
Ano passado estivemos em vários Estados do Nordeste e esse ano já estivemos em Recife com um evento que começou aqui em Maceió e estamos com pretensão de levar esse evento para todo o Brasil. Estamos colocando uma meta da quantidade de Estados por ano onde queremos estar. Nesse ano já temos a meta de no mínimo quatro Estados. A gente acredita que Deus vai nos levar e abrir essas portas.

13. Finalizando, deixem um recado para todo os que acessam o Gospel no Divã.
Você que tem o seu ministério, tem que sonhar porque o milagre acontece primeiro no coração. Então, coloque diante de Deus e Ele vai abrir as portas.

Um comentário:

  1. Como sempre fazendo um belo trabalho Rudson!!
    Gosteii da matéria =)

    ResponderExcluir

Comente, critique, elogie!
Sua opinião é importante para nós
Shalom Adonai



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...