19 de julho de 2010

Uma vida envolta na glória


Com uma carreira começada em 1992 com o LP Feliz de vez, Fernanda Brum se tornou uma das cantoras gospel mais significativas no mercado fonográfico. Com vários prêmios ao longo da carreira, a cantora é referência para a atual geração de adoradores que tem se levantado sobre a Terra para cumprir o ide do Mestre. Ao longo desse tempo, a também pastora, esposa de Emerson Pinheiro e mãe de Isaac e Laura sempre surpreende a cada trabalho e o mesmo pode-se dizer do CD Glória, muito aguardado pelos admiradores da cantora.

Olhando o CD é impossível não voltar no começo da carreira de Fernanda. Afinal de contas, o nome do álbum remete ao seu primeiro sucesso de 1995 com Meu bem maior – a canção A Tua Glória. A arte da capa, que traz fotos do tempo de gravidez feitas por Sérgio Menezes e uma com Laura já nascida feita por Ronaldo Rufino, nos faz lembrar do CD Sonhos de 1997 que também tinha margaridas no encarte e a cantora trajando uma roupa branca.

Produzido por Emerson Pinheiro, o CD traz 15 faixas que seguem a temática proposta pelo título. Abrindo o repertório, A Tua Glória faz (Emerson Pinheiro) começa ao som do teclado e vai ganhando adição dos outros instrumentos após um minuto com destaques para o violão de Duda Andrade e as cordas (algo muito explorado no trabalho) orquestradas por Tutuca Borba. A faixa conta com a participação do Coral RenovaSoul que ganhou notoriedade no meio gospel após participaram do CD Com muito louvor de Cassiane nas faixas Oferta agradável a Ti e Tudo novo.

Os arranjos da abertura de Canta minh’alma (Fernanda Brum, Emerson Pinheiro e Livingsthon Farias) possuem um tom magistral com as cordas de Tutuca e a marcação feita pelo baterista Leonardo Reis. O vocal formado por Jairo Bonfim, Jane Magalhães, Fael Magalhães e Josy Bonfim é uma das excelentes surpresas da faixa e do CD em geral – “Canta minh’alma solta o teu grito / Corre até o céu no sobrenatural / Em meio aos anjos / Além do infinito / Invade o coração de Deus”.

Seguindo o estilo das canções Espírito Santo (CD Quebrantado coração, 2002) e Vem me consolar (CD Apenas um toque, 2004), Fernanda volta a prestar uma homenagem ao Espírito Santo assinando sozinha a faixa Vem sobre mim com destaque para o violão de Duda. As ministrações da cantora, é claro, não poderiam faltar no álbum e dessa vez vieram escritas no encarte – “A Tua verdade me governará / Não mais mentiras / Não mais o inferno / Mas eu sou / O que a Bíblia diz que eu sou”.

Conforme Emerson já havia anunciado, parte do CD seria gravada na Bahia e a primeira mostra dessa novidade está em Eu quero ir além (Emerson Pinheiro, Fernanda Brum e Livingsthon Farias) que faz a gente se ver no próprio Pelourinho devido à ótima musicalidade baiana da faixa que contou com a participação dos percussionistas Cara de Cobra e Macarrão no Estúdio WR Salvador. A canção é um clamor, um pedido, um grito da alma por mais de Deus e o desejo de ir além – “Livra-me do peso da minh’alma / Dá-me Tuas asas / Livra-me dos medos da minh’alma / Dá-me Tuas asas / Eu quero ir além / Leva-me em Tuas asas / Que eu vou”.

“Muitos não entendiam / A razão de eu insistir assim / É porque eu sentia que Deus de mim cuidava / E em mim gerava um sonho bom / Bem maior”. Esses versos são de Enquanto eu chorava (Fernanda Brum, Emerson Pinheiro e Livingsthon Farias) que lembra um pouco o tema de outra composição de Emerson – Quando eu chorar – gravada por Bruna Karla e Larissa K. A faixa começa apenas ao som do teclado e das cordas, mas ganha força no refrão com a bateria e a guitarra.

O estilo pop de Fernanda aparece em A Glória do Pai (Fernanda Brum, Emerson Pinheiro e Livingsthon Farias) e conta com a participação de Jairo Bonfim, responsável pela produção de voz do álbum. A dupla trabalha muito bem as firulas e tem grande chances de cair no gosto do público jovem assim como Máscaras (Fernanda Brum) com arranjos bem programados e com foco em Isaías 43.13. A letra da canção é bem forte – “Trevas e grilhões / Me lançaram em prisões / Destilando todo esse veneno, medo e pavor / Deus se levantou com a força de um leão / Destruindo todo esse veneno, medo e pavor / Quem impedirá agindo Deus? / Quem impedirá?”.

Emerson também anunciou que haveria uma canção de protesto no CD e Livingsthon Farias assina Pavão Pavãozinho que é um verdadeiro clamor por justiça e também foi gravada na Bahia com uma ministração forte onde Fernanda convida a igreja a ir às ruas e gritar ‘Acorda, Brasil!’. Os 37 segundos finais serviram para que os percussionistas Cara de Cobra e Macarrão mostrassem seu talento ao lado do guitarrista Duda Andrade “É, é hora do senado acordar / É hora desse povo sacudir / É hora da bondade dominar / É, é hora de crer mais nos tribunais / De exorcizar o mofo das prisões / De ver nosso velhinhos a cantar”.

Alda Célia que assinou dois grandes sucessos do ministério de Fernanda – Vaso de alabastro (CD Quebrantado coração, 2002) e Em Tua presença (CD Apenas um toque, 2004) – retoma a parceria em A visão da glória, baseada na passagem de Isaías 6 e o vocal formado dessa vez por Jairo Bonfim, Josy Bonfim, Lilian Azevedo e Adiel Ferr contou com a produção da própria cantora que traz uma bela ministração baseada no Salmo 24. Outra cantora que faz parte da vida de Fernanda há muito tempo é Ludmila Ferber que teve uma música no repertório de O que diz meu coração (1999) Mulher de Samaria – e assinou também Dá-me filhos no álbum Apenas um toque (2004) e convidou Fernanda para gravar a faixa Os sonhos voltaram no CD A esperança vive (2009). Depois de gravar Alta madrugada no DVD Cura-me (2009), o dueto é refeito em Meu melhor amigo (Fernanda Brum e Emerson Pinheiro), cantada apenas ao som do violão e sem a participação do back. As duas realmente provaram que suas vozes têm um encaixe perfeito.

Apesar de não estar na anterior, o back volta com toda força junto com o Coral RenovaSoul em No sangue e no fogo (Fernanda Brum e Livingsthon Farias) com forte pontuação do compasso feita pela bateria – “Ziguezagueando levado pelo vento / Envolto em shekinah eu vou, eu vou / Acima das estrelas / E tantos principados / Vou ziguezagueando pelo ar”.

Se no CD Quebrantado coração, Fernanda Brum declarou que Ninguém vai me deter, dessa vez ela declara que Ninguém vai me segurar (Fernanda Brum e Emerson Pinheiro) com o estilo pop conhecido da cantora – “Você falou, me prometeu / Eu acredito em tudo / Me convenceu que Tua mão / É tudo que eu preciso / Meu maior desafio é vencer o medo / Atravessar a corda bamba / Dos meus pensamentos”. Serpentes no deserto (Fernanda Brum) tem uma sonoridade que lembra aquelas histórias passadas no Oriente, principalmente com a percussão de Leonardo Reis e o cello tocado por Iura Ranevsky e Tutuca Borba.

Um dia desses (Fernanda Brum, Emerson Pinheiro e Livingsthon Farias) é acompanhada apenas por piano e cordas sem o back-vocal conferindo uma atmosfera densa que parece trilha daqueles filmes antigos dos anos 60 e 70. Encerrando muito bem o CD temos um bônus com o Coral RenovaSoul interpretando o refrão de A Glória do Pai. Lembrando que ao adquirir este trabalho, você ajuda a Associação de Apoio a Mulheres numa Gravidez Indesejada – AMGI, uma instituição que auxilia e apoia mulheres em dificuldade através de psicólogos, médicos e conselheiros oferecendo gratuitamente teste de gravidez, acompanhamento espiritual e psicológico, encaminhamento para pré-natal, enxoval e cursos artesanais. Para saber mais acesse: www.amgi.org.br.

4 comentários:

  1. Como sempre mais um sucesso dessa mulher usada por Deus para abençoar as nossas vidas,parabéns pela matéria,ficou demais!

    ResponderExcluir
  2. Te amo demais no amor de Jesus.Linda sempre.Deus continue te abencoando.

    ResponderExcluir
  3. Fui contemplada pelo senhor, quando conheci o trabalho da Fernanda.
    Quando vi o dvd,aquele que tem o testemunho chorei e fiquei muito maravilhada amo ela demais, que o senhor abençõe cada vez mais.

    ResponderExcluir

Comente, critique, elogie!
Sua opinião é importante para nós
Shalom Adonai



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...