2 de julho de 2010

Louvor acústico e ao vivo

Estrada dos Bandeirantes, 1000 – Estúdio 03 – Taquara – Rio de Janeiro. Esse foi o endereço procurado por mais de 50 pessoas na tarde do primeiro dia de julho. O motivo para essa agitação tudo tinha nome e sobrenome: RIT Acústico. O programa da RIT TV já é sensação entre a galera que curte um som gospel de qualidade e essa edição tinha som para todos os gostos: Trazendo a Arca, Luiz Arcanjo, Liz Lanne e Thalles Roberto.

Apesar do atraso, o que é comum em qualquer gravação, a plateia estava animada e tinha gente de todas idades provando que não existe tempo para adorar a Deus. Uma das mais animadas era Regina Lúcia, de 50 anos e moradora da Praça Seca, que é assídua na gravação do programa. “Olha, foi um presente até porque eu estava em uma reunião de mulheres e o pastor ligou para virmos. Sou fã do Thalles. Ele é unção pura!”.

Equipe preparada, câmeras e áudio checados, cenário montado com vários espelhos circulares e um lustre que deu todo um charme à gravação, todo mundo sentado em seus lugares, cantores ensaiados, é hora do diretor PC Júnior dar o OK para mais um RIT Acústico e esse tinha um gosto especial. “A gente tem novas pessoas, novos cenários, enfim, um novo momento. A gente pode dizer que está marcando um novo momento não só para o RIT Acústico, mas para a RIT Rio de Janeiro. Com esse novo cenário, estou vibrando na switcher. Vocês vão conferir e podem me twittar e fazer as críticas também”, declarou PC no intervalo das gravações. Quem quiser twittar o diretor é só acessar: twitter.com/pcjuniortv.


Os primeiros a subir ao palco foram os meninos do Trazendo a Arca, agora como artistas oficiais da Graça Music. Luiz Arcanjo (vocal), Ronald Fonseca (teclado), André Mattos (bateria), Deco Rodrigues (baixo) e Isaac Ramos (guitarra) chegaram logo agitando a turma com Yeshua seguida por Serás sempre Deus, ambas do CD Pra tocar no manto. O grupo também relembrou o sucesso Sobre as águas, que marcou a estreia do ministério com o CD Marca da promessa, um dos pontos altos da apresentação onde todos cantaram a plenos pulmões. Também foram ministradas Nosso Deus é Santo, Por que te abates e Em Ti esperarei do CD Salmos e cânticos espirituais, além de Pra tocar no manto e Dizem.


Depois de muito louvor e adoração, foi a vez de Luiz Arcanjo voltar agora com sua banda para uma apresentação recheada de muito samba e MPB. Em um estilo quase um banquinho e um violão, Luiz, com figurino apropriado para a ocasião, abriu a apresentação ao som de Samba pra Deus. Baseada nos versos de Hebreus 11, entrou em seguida para logo depois dar espaço ao jazz Cada estação. Agora, as que caíram no gosto do público foram Amor pra dizer, com participação do produtor Jamba que mostrou afinidade com o inglês, Alguém como eu – com os comoventes versos “Entra Mestre, descansa um pouco / Estás cansado,estás sedento e rouco / Dorme Mestre, a casa é Tua / Já fechei porta e janela pra rua” – e Perdão que trouxe um momento de contrição à gravação.



A única representante feminina da noite veio em seguida com todo seu estilo de adoração pop. Liz Lanne chegou acompanhada de sua banda trajando um belo sobretudo e com toda sua simpatia abriu a noite com a agitadinha Minha esperança. A apresentação marcou o reencontro da cantora com o diretor PC Júnior que trabalharam juntos na MK. Ela também relembrou as canções O que darei a Ti, Prepare-se e o primeiro sucesso Milagre onde dividiu os vocais com Cleyde Jane. Liz ainda cantou Talitá, cumi, Basta uma palavra, Não Te deixarei e encerrou sua participação com A casa vai tremer que fez a galera pular muito e gritar bem alto o refrão “Sou livre no poder de Cristo / Liberto pra louvar a Deus / Nasci de novo, sou de Deus”.


Seis horas já se passavam desde o começo da gravação, mas ainda assim a plateia não perdeu o pique para o gran finale com Thalles Roberto. O músico que foi elogiado até por Ivete Sangalo levantou o povo com Arde outra vez. É impossível não falar sobre o jeito peculiar com que Thalles conduz o momento de adoração e contagia a todos. Sem dúvida, a Graça Music acertou em cheio na contratação do músico que ainda na passagem de som mostrou sua versatilidade ao entoar Porque Ele vive numa roupagem mais voltada para o soul. O produtor Marcos Kinder subiu ao palco para dividir os vocais de Ele é contigo, canção com forte pegada black-music, que foi seguida da empolgante Deus da força. Os sucessos Quero as águas e Deus da minha vida também não faltaram, mas o ponto alto ficou com as canções Não pare, não que deu a chance a uma das meninas da plateia de dividir o microfone com o músico. Fechando com Casa do Pai, Thalles transformou o show em um verdadeiro culto com os versos “Pai, eu sei que não mereço / Mas não tenho pra onde ir / Eu sinto tanta saudade / De conversar Contigo / Saudades do meu Amigo / Saudades do meu Pai”.

Já passavam das dez da noite quando Thalles entregou o microfone e PC agradeceu a plateia satisfeito com o que foi feito e o trabalho de toda sua equipe. Quem esteve presente nunca mais vai esquecer dos momentos que viveu como o blogueiro Rodrigo Martins, dono do blog Cobertura Gospel, que quase foi embora para casa devido ao cansaço. “Confesso que quase fui embora porque estava cansado, mas resisti. Meu amigo Tiago e eu voltamos e lá nos pegamos mais uma vez impactados com as ministrações e palavras de Deus louvadas por esse grande vaso que o Thalles é. Deus realmente se fez presente naquele lugar E eu já senti diferença na minha vida”. Imagine então como não foi para quem teve a chance de subir ao palco com o cantor. A jovem que participou da faixa Não pare, não se chama Nívia Maria e não conseguia esconder a emoção pela surpresa que teve logo na primeira vez que foi ao RIT Acústico. “É uma delícia e o evento é uma bênção. Foi uma experiência emocionante, única e espero dividir o microfone com ele de novo. Meu esposo é fã do Thalles e vai ficar frustadíssimo por não ter vindo, mas vai ver o programa comigo depois”.

E se você quiser participar do próximo RIT Acústico, a previsão da próxima gravação será em agosto. Para ficar bem antenado sobre a agenda das gravações, fique ligado no www.cliprittv.com.br.

4 comentários:

  1. Faltou o nome da menina, se chama nívia e tem uma voz abençoada!

    ResponderExcluir
  2. Vc só esqueceu das meninas da produção, e eu achei muito legal vc chamar "os meninos do Trazendo a Arca" pq é assim mesmo, rrsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Amei a matéria!!!!!

    ResponderExcluir

Comente, critique, elogie!
Sua opinião é importante para nós
Shalom Adonai



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...